Gelo Seco no Rio de Janeiro

Aplicações Gelo Seco no Rio de Janeiro

Aplicações:

As aplicações relacionadas com o Gelo Seco são muito variadas. De seguida, poderá encontrar uma lista, que não se pretende que seja exaustiva, das principais aplicações efetuadas pelos nossos clientes.

O Gelo Seco e a indústria

  • Ajustamento por contração
  • Crio trituração ou eliminação de rebarbas de plásticos moldados e borrachas
  • Controlo de temperatura em cubas de água de refrigeração

O Gelo Seco e as vindimas

  • Proteção e refrigeração das uvas colhidas contra as fermentações durante o transporte da vinha para a adega,
  • Inertização das uvas e proteção contra a oxidação
  • Limitação da utilização de SO2 e controlo da acidez total
  • Preservação da cor e melhor dosagem do oxigênio dissolvido no suco

O Gelo Seco e o setor agroalimentar

  • Refrigeração das massas dentro das amassadoras (padaria)
  • Refrigeração durante o processo de trabalho da carne (talhos)
  • Refrigeração e congelação rápida de alimentos
  • Controlo de temperatura da água em cubas de refrigeração
  • Manutenção da cadeia de frio, desde a produção até ao ponto de consumo

O Gelo Seco e o transporte a temperaturas controladas 

O gelo seco fornece uma grande quantidade de frigorias com a vantagem de não produzir qualquer resíduo. Por isso, é o produto ideal, que, combinado com uma embalagem isotérmica adaptada, permite transportar os produtos a uma temperatura controlada, independentemente da distância.

 Transporte de qualquer produto

  • Frescos ou congelados até -80°C
  • Regulamentar ou não
  • Ideal para os setores agroalimentar, medicinal e industrial
  • Refrigeração e congelamento rápido (células, tecidos, vírus, bactérias, etc)

O Gelo seco e a investigação médica e científica

  • Conservação de órgãos e produtos biológicos,
  • Manutenção dos produtos a baixa temperatura durante o seu manuseamento, num contexto de pesquisa básica ou aplicada,
  • Refrigeração das reações exotérmicas,
  • Refrigeração e congelamento rápido (células, tecidos, vírus, bactérias, etc.).

O Gelo Seco e os serviços de “catering”

  • Utilização de placas junto com a película aderente para desta forma a garantir a continuidade da cadeia de frio nas refeições em aviões ou comboios.

O Gelo Seco e o sector da grande distribuição

  • Solução para compensação de emergência em caso de problemas de paragem ou avaria de unidades de refrigeração, e desta forma garantir a manutenção da cadeia de frio (linhas de frio de congelados, por exemplo),
  • Proteção de produtos durante a manutenção programada das unidades de refrigeração.

O Gelo Seco e as aplicações por particulares

  • Conservação de garrafas em frio (champanhe, refrigerantes, sumos de frutas, etc)
  • Conservação de alimentos em frio (frutos do mar, pratos prontos a consumir, saladas, etc.), sem frigorífico ou refrigerador eléctrico
  • Conservação em frio de gelados, sorvetes, etc., sem frigorífico ou refrigerador eléctrico
  • Conservação de produtos congelados durante a descongelação do seu frigorífico ou congelador eléctrico

O Gelo Seco e a limpeza criogênica

Pulverização de partículas de gelo carbônico a alta pressão para limpar todas as superfícies sensíveis à água (zonas, eléctricas, por exemplo)

O Gelo Seco e a agricultura

  • Luta contra arganazes, toupeiras e insectos (processo autorizado pela legislação da UE)
  • Marcação a frio de gado de criação (queimadura a frio)

O Gelo seco e os setores da informática e da eletrônica

  • “Overclocking” ou arrefecimento de equipamentos eletrônicos de forma a aumentar o seu desempenho pelo aumento da velocidade de transmissão dos sinais eléctricos

O Gelo Seco e a construção civil

  • Congelação de solos
  • Congelação de tubagens de água (de forma a criar uma obstrução em gelo antes de efetuar a manutenção)